Trio Mais Louco & Membros Honorários

Família...
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 HUNTERS - THE GUILD

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
Slade

avatar

Mensagens : 258
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Ter Nov 20, 2007 4:46 pm

Chapter Three – Sesje, blacksmith of hell or heaven?

Arrow – Não…

Margot – Arrow…

Arrow – Não acredito…Não…Não…NÃO!!!!!!!!!!!!!!!

Arrow se pôs a chorar, sob os consolos de Margot, que lhe dava um ombro amigo em meio á entristecedora cena. O guarda era ninguém menos que o pequeno irmão de Arrow, BowMaster (Chuta qual a vocação). Um menino de quinze anos, aparência aceitável, delicadeza impecável. Ele quase morrera quando era pequeno no parto, porém, a morte não abriu braços de levar sua mãe. Indefeso, Bow ficou sob os gentis cuidados de Arrow, ainda com doze anos, afinal, o pai era elite da Hunters, e não tinha tempo para tratar de seus filhos. Arrow ficou numa estalagem dentro do castelo, aonde cobria as necessidades do bebê. É claro que eles viviam aquela irmandade chata, em que o pequeno tem os privilégios e o mais velho só se ferra. Arrow amava muito seu irmão, e Bow idem. O que mais apertou o coração de Arrow tinha sido a última coisa que ele havia dito ao irmão...

“Você ainda é um garoto e tem muito que aprender! Então cresça!”

O coração de Arrow doía mais que nunca, e Margot se pos a chorar junto de seu querido irmão de sangue...Afinal, aquela besta quadrada era tudo que havia sobrado a Arrow.

Arrow( Recuperando-se) – Ma..Ma...Margot...

Margot(ajudando Arrow a erguer-se) – Diga-me...

Arrow – Se Sesje tiver sido o responsável por isso...Esquecerei tudo que ela já fez por nós.

Margot abaixou a cabeça. Arrow começou a cavar um buraco no chão, e Margot se pos a ajudá-lo. Em poucos instantes, o buraco estava pronto, e o corpo, colocado perfeitamente dentro de tal. Uma pedra improvisada serviu de lapide. Arrow nada disse: as lagrimas deram lugar á um ódio inimaginável.

Arrow – Vamos.

Margot foi à frente enquanto ambos se dirigiam à sudeste do castelo. Arrow ansiava com o encontro vingativo, Margot seguia calado.

Margot – Chegamos.

Margot havia avistado o lugar enquanto Arrow se aproximava acima do morro. A vila era incomparável com a anterior: O lugar era enorme. O portão era protegido por dois homens á cavalo os quais seguraram uma bandeira na vertical(ui). Dentro, começava uma ladeira pavimentada com casas e lojas em suas paralelas. Pessoas corriam com sacos de moeda nas mãos, crianças corriam derrubando maças nas quitandas sobrepostas lado a lado do lado esquerdo da ladeira. Conforme ia se subindo, o lugar ficava mais bonito: como se os pobres morassem mais perto da porta, e, conforme ia se afastando, começavam as casas ricas. Bem no fim da vila, estava uma loja enorme, feita de madeira escura estilo bar de faroeste. Uma placa feita de tinta branca deixava claro que o lugar fora encontrado:

“FERRARIA DE SESJE”

Arrow – Desgraçado!

Margot – Não!

Tarde demais. Arrow lançou três flechas dentro da loja, e logo em seguida pulou sobre o cercado em frente á entrada. Entrou dentro da loja. As três flechas estavam grudadas na parede. Tudo estava em ordem: Espadas e Machados colocados nas paredes, o material de ferragem todos ao chão, a escada que dava para o quarto de Sesje, mas nada, nada dele.

Arrow – Aonde ele est...

Um machado fora posto sobre o pescoço de Arrow, imóvel. Uma barba encostava-se a suas costas, seguidas de uma voz rouca.

??? – Nem mais um pio...

Arrow – Você!

Arrow virou-lhe uma cotovelada na costela, fazendo o inimigo por suas mãos sobre o estomago. Em seguida, deu-lhe uma joelhada na cara, levando-lhe ao chão. Sacou uma flecha e mirou-lhe a testa. Ao lançar a flecha...

Margot – Pare!

Margot jogou sua espada para parar a flecha. Sucesso? Quase. Acertou a flecha, mas também cortou a cara do individuo.

??? – Ai! Filha da puta!

Margot – Ops...mals, Sesje!

Arrow – Mals é o cacete!

Margot – Acalme-se, Arrow!

Arrow – Não irei!

Margot correu e jogou Arrow contra a parede e segurou-lhe os braços.

Arrow – Me largue! Você não vai me comer!

Margot – Cala a boca, Arrow, eu estou te parando!

Arrow – Me larga, ou lhe chuto o saco!

Margot – Chuta, que vou te fazer mijar pela orelha!

Arrow parou de se debater...E, olhando nos olhos de Margot, se pos novamente a chorar...

Arrow – Ele matou...Meu irmão...

Sesje – Arrow...

Arrow – Cale-se, seu puto!

Margot – Escute Sesje, Arrow!

Arrow – Não irei!

Margot deu-lhe um chute nas bolas.

Arrow – Aaaaaaaah!!!!

Margot – Vai sim!

Sesje – Arrow... Não vou mentir para você. Eu...não quis que isso acontecesse. A história é a seguinte...Gillius, o chefe dos orcs, acordou com o choque das gemas elementares.

Arrow (mais calmo) – Gemas?

Sesje – Sim...São sete: Azul da água, Amarela do Relâmpago, Vermelha do Fogo, Verde da Natureza, Preta da Escuridão, Roxa da Multiplicação...E a pior... A branca. A branca é a da vida, e concentra uma energia totalmente incalculável. Se ele por as mãos nela...Acabou.

Arrow – Espera...Aquela gema que eu usei no castelo...Era a da água?

Sesje – Hum...Acredito que não. Se fosse, você estaria morto. Devia ser um fragmento.

Arrow – Fragmento?

Sesje – Correto. Algumas foram divididas. A da água, a da escuridão e a da vida. Tais divisões foram feitas para estabelecer justiça sobre os egoístas...As outras gemas foram descobertas mais tardes, o que deu motivo de guerra.

Arrow – E?

Sesje – Todos foram mortos. As esferas se espalharam e Gillius foi aprisionado...Por mim.

Arrow – Você?

Sesje – Você só sabe fazer perguntas? Mas...Enfim. Fui eu.

Arrow – Então...Gillius despertou e...

Sesje – As gemas estão de volta.

Arrow – Mas...O que ele queria com você?

Sesje – Obvio: minha habilidade de despetrificação.

Arrow – E você o atendeu sem nem lutar?

Sesje – Como, se ele carrega meus filhos em seus braços impiedosos?

Arrow - ...

Sesje – Nunca que eu quis ver seu irmão morto, Arrow... Estou pensando em parar com isso e dar minha vida pelos meus filhos.

Arrow – Me diga: aonde estão as gemas?

Sesje – Arrow, não...

Arrow – Fecha a merda da boca e me diz onde estão as porras das gemas.

Sesje - Regencia verbal. É "A porra das gemas."

Arrow - Cala a boca, Margot! Se fosse a porra das gemas, seria uma porra de todas, e elas não gozam juntas!

Sesje - Ah, certo.Bem...Gillius já tem quatro. A da escuridão é dele, e ele já tem a roxa, a verde, e a vermelha. Faltam a azul, a amarela e a...

Arrow – Branca.

Sesje – Certo.

Arrow – Aonde elas estão?

Sesje – Parece que estão fragmentadas...Pelo menos a azul e a branca. A azul já não serve mais pra quase porra nenhuma, afinal, alguém, sabe, já usou parte dela, mas a branca é vital.A azul, quem sabe, sirva como arma. Bastam seis delas incluindo a branca para Gillius ter poderes suficientes para assumir controle de tudo. Vamos, então, primeiro, atrás da amarela.

Arrow – Certo. Vamos, Margot!

Margot babava dormindo no chão e roncava feito uma porca.

Arrow – Viado!

E deu-lhe um chute no saco.

Margot – Aaaaaaaaaaaaaaaaah! Filha da pu...

Arrow – ...La pula mãe do joão cláudio que a...Porra, vamos logo!!

O trio se muniu devidamente, afinal, estavam numa ferraria. Encheram de flechas, comida, trocaram os armamentos...Enfim, armados com equipamentos feitos pelo maior ferreiro depois de Hefesto, estavam seguros.

Começava uma nova saga.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sladeguerreiro.blogspot.com
RitcH=D

avatar

Mensagens : 432
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 24
Localização : Crogham

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Qui Nov 22, 2007 5:59 am

HSHUASHUHAUSAHUShuASUuAHSU By Me =D...

Fico bom =D!... Na verdade ficou uma mer....

Cador vendeu um piru de plastico por 2 reais pra um mendigo =D!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Steve
Admin
avatar

Mensagens : 354
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Qui Nov 22, 2007 3:51 pm

shAUsHUS

Tá foda.

Essa parte foi a mais bizarra:

Citação :
Arrow – Fecha a merda da boca e me diz onde estão as porras das gemas.

Sesje - Regencia verbal. É "A porra das gemas."

Arrow - Cala a boca, Margot! Se fosse a porra das gemas, seria uma porra de todas, e elas não gozam juntas!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://stevebardo.blogspot.com
Slade

avatar

Mensagens : 258
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Qui Nov 22, 2007 3:52 pm

AUHUHAHuaIUAUHhuahuaHUUAH!!!!!!!

porra fabio
vsf
para de me fazer rir, cacete
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sladeguerreiro.blogspot.com
Slade

avatar

Mensagens : 258
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Qui Nov 22, 2007 4:02 pm

isso vale pra vc tbm, steve!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sladeguerreiro.blogspot.com
Slade

avatar

Mensagens : 258
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Sab Dez 01, 2007 10:11 am

Chapter Four – A new meeting.

Armas em punho. Arrow pegara várias flechas de três cores diferentes na ferraria: A Azul, que congela, a branca, que imobiliza, e a vermelha, que é morte certa. Margot pegou uma armadura menos gasta, reluzente, sobreposta numa cota de mithril. Sesje colocou um “Royal helmet”, uma armadura feita através da inacreditavelmente resistentes escamas de um dragão, botas velozes, e uma calça simples, tipo uma “Plate Legs”. Arrow usava uma simples indumentária, que funciona parecida com as roupas do Goku: São leves, mas consideravelmente resistentes.

Arrow – Margot.

Margot – Hã?

Arrow – Vai se fuder.

Margot – Porque?

Arrow – Pra dar boa sorte. * Risinhos de Sesje*.

Margot – Arrow.

Arrow – Sim?

Margot – Sua mãe.

Arrow – Sério?

Margot – É.

Arrow – Foda-se. * Risos histéricos de Sesje*. Bem...Depois dessa, é vitória garantida.

Os três mosqueteiros saíram da ferraria, e se dirigiram até a saída da cidade. Enquanto passavam pela estreita rua aonde se encontram as feiras, Arrow subitamente sente um calafrio, e, rapidamente, vira-se com um olhar suspeito!

Margot – Arrow, o que houve?

Arrow - ...

Sesje – Algum problema?

Arrow – Não. Nada.

Margot e Sesje continuaram a andar. Arrow parou um pouco, e continuou a olhar sobre os tetos das pequenas casas feitas improvisadamente de madeira, e, ao fundo, casas feitas do mais brilhante metal. Desistindo, virou-se e seguiu até fora da cidade. No momento que continuou a andar, sobre uma das casas, surgiu um vulto. Olhou em direção aos três, e, enquanto ria e sussurrava algo para si mesmo, sumiu dentre as casas.

Fora da cidade...

Arrow – Certo...Para onde, agora?

Sesje – Vamos atrás da do relâmpago, correto?

Margot – Acho que sim.

Sesje – Então...Precisamos seguir até o outro lado do reino.

Arrow – Cruzar o continente de Adryon?

Margot – Que nome horrível.

Arrow – É o nome do nosso continente...

Margot – LoL.

Arrow – LoL o que?!

Sesje – Deixa ele. Precisamos pegar uma das caravanas...Seguiremos á norte até chegar no mar. De lá, o resto é moleza. Correndo hoje, amanhã devemos estar no porto.

Arrow – Feito!

Os três mosqueteiros seguiram rumo á norte. Andaram rápido sobre o mato da região. Adiante, a região já dava lugar a uma vegetação mais alta. Cruzando montanhas, passando por alguns lagos, os três acharam, á noite, um lugar em cima de um morro propício para passaram a noite.

Arrow – Vamos ficar por aqui.

Durante a noite...

Sesje – Margot, acorde!

Margot – Hum....

Sesje – Acorde!!!

Margot – Pega nos meus peitinhos, Sérgio!

Sesje – O que? Acorda, porra!

Margot – Hã...O que?

Sesje – Arrow sumiu!

Margot – Como é?!

Sesje – Fui vê-lo, mas não achei nada embaixo de suas cobertas!

Margot – Vamos procurá-lo!!

Sesje e Margot saíram à procura de Arrow em meio á noite!

Sesje - Margot! Pegadas!

Margot – Aonde?

Sesje – Na casa do caralho! Porra, aqui!

Margot examinou as pegadas...

Margot – Parece com as pegadas das botas de Arrow!

Sesje – Algo útil saiu dessa boca!

Margot começou a examinar o terreno.

Margot – Ele foi derrubado aqui...Veja! Pegadas diferentes! Houve uma batalha! Veja essa flecha! Arrow acertou seu alvo...A ponta da flecha tem sangue! É uma flecha de cor...Não tem cor. É uma de suas antigas...Mas, parece que ele foi derrubado, com um ferimento! Veja o sangue! Ele tombou aqui e foi arrastado para...

Margot e Sesje olharam para a suposta região apontada por Margot, e ficaram abismados: Uma floresta enorme, negra e densa.

Margot – Vamos entrar?

Sesje – Não, vamos deixá-lo morrer. É obvio que vamos entrar!

Ambos entraram na floresta...

Margot – Sinto algo sombrio nessa floresta...

Não houve resposta...Margot já não ouvira nenhum som fazia um certo tempo.

Margot – Sesje?

Nada. Não havia ninguém.

Margot – Sesje? Cadê você?

??? – Huhuhuhuhuhuhuhu....

Margot - ! Quem está aí?

Uma faca passou raspando o rosto de Margot, provocando-lhe um pequeno corte. Se não tivesse se esquivado para a esquerda, estaria com apenas um olho.

Margot – Ah! Quem é você?

Em cima de umas das árvores, surge um ser alto. Vestia uma armadura sagrada, com uma cruz em seu peito. O guerreiro usava uma espada média, com um cabo vermelha e uma lâmina afiadíssima. Usava um escudo extremamente lindo, reto em seu topo, se curvando em baixo, assim se fechando. Um escudo de um cruzado. Usava uma capa azul e um capacete novamente de cruzado.

Margot – Esses equips! Ele deve ser um ninja!

??? – Não, seu tolo! Eu sou um cruzado! Um paladino! Aqui será seu tumulo!

Margot – Aonde estão meus companheiros?

??? – Você é cego?

Deve ser. O paladino segurava duas pessoas amarradas embaixo de seus braços, certamente, Arrow e Sesje.

Arrow – Aaaaah...

Margot – Arrow!

Arrow – Margot! Aonde estamos?

Margot – Você foi capturado por esse paladino aí!

Arrow – Quem? ......Ah! Agora me lembro! Largue-me!

Paladino – De nada adianta, está sobre meu lacre. Eu, agora, quero a pedra azul de meu pai, senão, vocês morreram!

Arrow – Que pedra, miserável?

Paladino – O fragmento da pedra da água que meu pai deu a vocês!

Arrow lembrou-se.

Margot – Aaaah! Arrow, a pedra!

Arrow arregalou os olhos, olhando para Margot de modo que ele calasse a boca, enquanto passava a mão várias vezes sobre a garganta, como sinal para que ele ficasse quieto. Porém, vejam como Margot entendeu o sinal.

Margot – É! Isso! Pra matar os orcs! Usamos ela pra matar os orcs!

Arrow deu um tapa na própria testa.

Margot – O que foi?

Arrow – Cala a boca, Margot, puta merda!

Paladino – Como é!?!?!??!?!?! Vocês estão mortos!

Sesje – Hãããã...Que sono...Perai...aonde estou?

Paladino – Vocês estão mortos!

Margot – Mortos porra nenhuma!

Margot pulou e, com a sua agilidade, cortou as cordas que prendiam seus amigos. Arrow caiu bem, mas Sesje, que ainda acordava, caiu de cara no chão.

Sesje – Cacete, eu só me ferro quando estou com você, Margot!

Paladino – Miseráveis, miseráveis! Vocês iram morrer!

Os três mosqueteiros formaram uma linha em frente ao paladino, que sacou sua espada e seu escudo. Arrow, com o seu arco e uma flecha azul em mãos, Sesje com seu gigante machado, e Margot...Colhendo plantas?

Arrow – Não é hora, Margot, pegue sua espada!

Ótimo...Margot se armou. A batalha estava para começar!

Sesje avançou sobre o paladino que, mais ágil, pode se desviar do voraz machado sangrento do ferreiro. Correndo, Arrow atirou uma flecha branca, mas o paladino se abaixou, e a flecha acertou uma arvore. Margot pulou para golpear o paladino, que virou para a direita e tentou acertar uma espadada em Margot, que se defendeu com a sua espada. Ambos começaram a duelar, mas o paladino levava a melhor, fazendo com que Margot caísse no chão.

Arrow – Agüente, Margot!

O paladino jogou o seu escudo em Arrow! Arrow, desprevenido, conseguiu ir um pouco para a esquerda, mas o escudo feriu-lhe o braço! O escudo, depois, voltou aos braços do paladino!

Arrow – O que foi isso?

Paladino – Minha técnica escudo bumerangue, morou?

Sesje – Eu também sei!

Sesje jogou seu machado sobre o paladino que, desatento, teve um corte severo na barriga.

Paladino – Aaaaaaaah! Miserável! Eu vou...

Arrow – Vai porra nenhuma!

Arrow desferiu-lhe um soco fortíssimo, desacordando o paladino.

Sesje – Quem é esse?

Margot – Não sei.

Arrow pegou a flecha branca que estava grudada na árvore e enfiou(ui) no paladino.

Arrow – Pronto, ficará imobilizado. Quando acordar, poderemos perguntar-lhe tudo.

No dia seguinte...

Paladino – Aaah.... Meu deus!

O paladino via-se amarrado sobre uma pedra virada para o sol. O ferimento de Sesje ardia demais.

Paladino – Minha barriga...Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!

Arrow – É...E só saíra dele quando abrir o bico!

Paladino – Não, tudo menos ultraje a minha masculinidade!

Arrow – Não é isso! Queremos saber a verdade!

Margot, desanimado, fechou o zíper.

Paladino – Não me abrirei com servos de Gillius!

Margot – Quem?

Paladino – Não se façam de sonsos! Vocês foram até a minha vila para pegar a pedra, e depois mandaram seus orcs a destruírem!

Sesje – Como?

Paladino – Vocês acabaram com a minha vila!

Arrow – Você é retardado!

Paladino – Porque?

Arrow – Se queríamos a porra da pedra, porque pegamos para depois mandar os orcs?

Paladino – Meu pai escondia aquela pedra num local muito seguro! Deu-lhes apenas uma parte,e vocês, ingratos, tentaram pegar o resto!

Arrow – Nada! Somos membros da Hunters!

Paladino – Vocês? Vocês são a dupla Arrow e Margot?

Arrow – Obvio que somos! Aqui a prova!

Arrow mostrou o emblema em seu braço...

Paladino – ...

Arrow – Não somos nada de Gillius. Apenas inimigos. Estamos indo matá-lo.

Paladino – Eu preciso matá-lo e vingar minha vila!

Arrow – Venha com a gente. Confie. Nos não queremos seu mal, queremos ajuda. Você pode nos ajudar.

Paladino - ...

Arrow – A gente não morde.

Paladino – Que pena, adoro mordidinhas num sexo anal.

Sacanagem, eles não disseram isso.

Arrow – Estará seguro conosco.

Paladino – Pois bem...Podem me tirar daqui, agora?

Sesje desamarrou o paladino. Com as mãos livres, colocou-as sobre sua barriga, e, pronunciando algo numa estranha língua, deve seu ferimento curado aos poucos, sobre os arregalados olhares do resto do grupo.

Paladino – E você, quem é?

Sesje – Sou Sesje.

Paladino – O ferreiro? Que honra!

Sesje – E você?

Paladino – Meu nome é Tiranir.

Sesje – Belo nome.

Tiranir – Sem viadagem.

Arrow – Quer dizer que a sua vila foi destruída?

Tiranir - ...Sim, foi.

Arrow – Aquela mina gostosa morreu?

Tiranir – Quem?

Arrow percebeu que a mina gostosa era irmã do Tiranir. Adivinha quem não percebeu?

Margot – A filha do chefe da vila.

Arrow pensou “Fudeu!”.

Tiranir – Minha irmã?

Arrow pensou “Margot, fique quieto!”

Margot – Acho que sim.

Arrow pensou “Puta que pariu...”.

Tiranir começou a chorar, e Arrow parou de pensar.

Tiranir – Em meus braços...Eu a carregava para a segurança, mas os orcs me cercaram. Precisei lutar, mas eram muitos. Ela foi gravemente ferida...Após matar todos os orcs, eu tentei leva-lá para algum lugar seguro, mas...Nada, ela morreu após dizer coisas para mim que pretendo guardar em meu coração.

Arrow - ....

Margot – Que merda.

Arrow (cochichando para Margot) – Fique em silencio.

Sesje – Sentimos muito.

Tiranir – Tudo bem...Vamos. Devemos achar as outras pedras.

Sesje – Certo...Devemos seguir até o porto, que não está muito longe.

O quarteto fantástico seguiu até o porto. Arrow lembrava do seu irmão, Sesje lembrava de sua família, Tiranir de seu povo, Margot dos lírios que ele esqueceu de pegar.

Chegando no porto...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sladeguerreiro.blogspot.com
Steve
Admin
avatar

Mensagens : 354
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Sab Dez 01, 2007 5:04 pm


Hey, Slade!
Bem, o capítulo está bom, e muito engraçado. Por mim, não precisa mudar absolutamente nada. Mas, como eu já me cansei de falar isso, vou fazer uma crítica de verdade.

A primeira, eu acho que não preciso nem falar. Clichê.

Você deve estar escrevendo essa história com a consciência de que ela está cheia deles, claro. Clichês até são bons; e eu até aconselho que você use e abuse deles, até ter certeza absoluta que seu nível de narrativa está, no mínimo, satisfatório.

Esse definitivamente não é o seu caso; até por que você não está nem mesmo usando uma uma forma de narrativa casual.


Acredito que seu objetivo seja mais satirizar situações consideradas clichês. Estou errado? Foda-se, leve minha crítica em consideração assim mesmo.

Se esse for mesmo esse seu objetivo, aconselho você a mudar um pouco... As situações cômicas que você descreve, possuem seu lado cômico justamente por causa das falas dos personagens. A questão é... Qualquer personagem poderia ter essas falas. Um Batman, um Supermam, um Beowulf, um Ninja Celeste da Plataforma Azul, um Amendobobo gostoso, e, claro, Margot & Cia.

Nada contra essas falas, dão super certo e são engraçadas. Mas, você poderia tentar expandir mais o lado cômico das suas histórias. Ao invés de usar apenas essas frases "genéricas (que servem para qualquer tipo de personagem)", poderia satirizar com situações medievais nada genéricas.

Poderia satirizar com classes (Paladino, Arqueiro...), ou criar situações extremamente bizarras dentro do contexto medieval (já que a sua história é medieval). Por exemplo... Um minotauro gigante, extremamente amedrontador, que, por algum motivo, foi criado por fadas, e adquiriu os hábitos das mesmas, tem asinhas rosinhas, e é super carinhoso.

Ou então um bardo que só canta a música das Chiquititas... Um Paladino que não consegue dar um ataque sem rezar (e essa reza poderia ser bizarra)... Enfim, são inúmeras possibilidades.


Você pode concordar com a minha crítica ou não... Se é que isso pode ser considerado uma crítica... Só estou lhe aconselhando a fugir um pouco desse humor "genérico", e expandir mais o humor das suas histórias; que, sem dúvida alguma, tem potencial.

E eu realmente espero que o clichê não seja por falta de idéias...


Falows!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://stevebardo.blogspot.com
Slade

avatar

Mensagens : 258
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Dom Dez 02, 2007 3:30 pm

Antes de mais nada, eu gostaria de agradecer ao Steve, por ser o primeiro a fazer uma critica na minha história. Não que eu nao ache que os outros não estejam lendo, ou gostando. Mas, sabe como é, é com essas criticas que nos aprendemos.

Bom...

Vou comentar alguns trechos...

Citação :
Você deve estar escrevendo essa história com a consciência de que ela está cheia deles, claro.

Ora, realmente, muitas das minhas idéias fluem de clichês, não vou negar isso. Além do mais, o unico motivo pelo qual eu começei a escrever mesmo foi por sempre me basear nas histórias que já vi/li/ouvi. E, claro, eu não vou deixar de usar clichês, como "um guerreiro que acha uma espada foda, ela quebra, e é consertada para enfrentar o inimigo final", dentre outros do gênero. Não acho tão ruim usar clichês, mas, com certeza, muita coisa flui naturalmente da minha mente.

Citação :
Acredito que seu objetivo seja mais satirizar situações consideradas clichês.

Meia verdade, Steve. Os meus objetivos ao escrever essa história são dois: 1º Fazer uma história com um tema medieval atrativo, lógico e claramente interessante e 2º Usar a sátira exatamente com o Dedé de história( acredito nao ter que explicar isso).

Citação :
Nada contra essas falas, dão super certo e são engraçadas. Mas, você poderia tentar expandir mais o lado cômico das suas histórias. Ao invés de usar apenas essas frases "genéricas (que servem para qualquer tipo de personagem)", poderia satirizar com situações medievais nada genéricas.

Poderia satirizar com classes (Paladino, Arqueiro...), ou criar situações extremamente bizarras dentro do contexto medieval (já que a sua história é medieval). Por exemplo... Um minotauro gigante, extremamente amedrontador, que, por algum motivo, foi criado por fadas, e adquiriu os hábitos das mesmas, tem asinhas rosinhas, e é super carinhoso.

Ou então um bardo que só canta a música das Chiquititas... Um Paladino que não consegue dar um ataque sem rezar (e essa reza poderia ser bizarra)... Enfim, são inúmeras possibilidades.

É exatamente por isso que eu adoro as suas críticas. Elas enriquecem meu pensamento e a minha mente. É uma idéia extremamente boa, pra fugir um pouco da rotina, e fazer o proprio leitor rir mais. E, realmente, é muita hilária imaginar um minotauro de salto-alto, ou uma fada com dupla personalidade( uma boa que gosta de coelhos e lírios, outra que os mata com facas e tiros). Muito obrigado pela idéia, por estar acompanhando e, principalmente, pelas idéias e a paciencia de ter escrito essa critica.

Valeu, Steve, Abraços!

obs: Como até o Cap. 6 está pronto, apartir do 7 você verá algumas de suas idéias aparecerem, Steve.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sladeguerreiro.blogspot.com
Steve
Admin
avatar

Mensagens : 354
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Dom Dez 02, 2007 3:40 pm

Eba, já posso dormir sossegado, fiz minha boa ação do dia! Very Happy

Bem, flw'z!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://stevebardo.blogspot.com
Slade

avatar

Mensagens : 258
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Sex Dez 07, 2007 11:32 am

Antes de postar o capítulo 5, eu me lembrei do Rock Lee do Naruto...Ele é um ninja FODA que só usa Taijutsu (corpo-a-corpo) porque não sabe usar Genjutsu (ilusão) ou Ninjutsu (selos). Bem...Como falamos de coisas nada genericas, eu lembrei. Ah, foda-se, me embolei, aí vai o cap. 5!



Chapter Five – Crossing.

O lugar estava sob uma forte neblina. O quarteto fantástico hesitou, mas prosseguiu. Mas...Não avistaram nada. Apenas pedaços de madeira jogados, quebrados. Não haviam corpos, apenas barcos destruídos.
Sesje – Meu deus... O que houve aqui?

Tiranir – Parece que os orcs passaram por aqui.

Arrow – Mas...Não vejo corpos.

Margot – Os orcs comeram.

Os três olharam para Margot.

Tiranir – Cadê o sangue, então?

Margot – Eles beberam.

Tiranir – Arrow, você convive com isso?

Arrow – Você não viu nada.

Um grito feminino.

Arrow – O que foi isso?!

O grito se repetiu.

Arrow – Vem de lá!

O quarteto correu para “lá”, um lugar no fim do porto, aonde terminava uma ponte e algumas arvores rodeando o lugar.Viram uma mulher ao chão, e vários...Mas que porras são aquelas?

Arrow – Esqueletos?

Os esqueletos surraram a mulher até a morte! Após isso, lhe arrancaram toda a carne, fazendo o quarteto quase vomitar. Sobrava só o esqueleto que, sobre uma magia azul, adquiriu movimentos!

Tiranir – Meu deus! Que horror! Isso é obra de um....

Sesje – Mago?

Tiranir – Não, um necromancer.

Margot – Mas que porra é essa?

Arrow – Margot, sua besta! * Cochichando para Tiranir* Mas que porra é essa?

Tiranir – Um necromancer é um tipo um mago negro, que pode invocar esqueletos, ou dar-lhes “vida”.

Os esqueletos viram o grupo, e avançaram sobre tal!

Arrow – Lá vem eles!

O quarteto se preparou, mas...

Arrow – Margot, para de pegar essas plantas!

Voltando...

Arrow lançou uma flecha vermelha em um dos esqueletos, acertando-lhe a testa, que caiu. O paladino curou os esqueletos que, recebendo o efeito contrario, se ferravam. Sesje brincava de Lego com os esqueletos, e Margot dava-lhes uma surra. Porém...

Tiranir – Merda! Não importe quantas vezes os matemos, eles sempre voltam!

Arrow – Temos que achar o necromancer!

Sesje – Ali!!!

Em meios as arvores, o quarteto vira uma aura negra!

Tiranir – Deixa comigo!

Tiranir começou a recitar algumas palavras, e sua mão inflamou!

Tiranir – Firebolt!

Lanças de fogo queimaram as arvores, mostrando o necromancer! Ele era baixo, usava um robe negro e estava encapuzado. Usava um cajado com uma...Mas que porra é aquela?

Tiranir – Uma esfera azul? Nunca vi cajados com esferas assim.

Sesje – Oh meu deus!

Arrow – Espera...É o que eu estou pensando?

Sesje – É a gema da água! O que restou dela!

Margot – Hahaha, seu velho, como você sabe?

Sesje – Eu conheço as esferas.

Margot – Conhece porra nenhuma!

Sesje – E você conhece?!

Arrow – Não se desgaste, sabe que com ele não funciona.

Margot – Arrow.

Arrow – Hã?

Margot – É...

Arrow – Fala, ora.

Margot – Fudeu.

Arrow – Deixa eu adivinhar, estamos cercados?

Margot – Não, eu caguei na calça. Porra é obvio que estamos cercados!

Na verdade, aconteceu as duas coisas. Cercados por esqueletos, e com um fedor desgraçado, o quarteto se encontrava danado!

Sesje – Vamos! Precisamos chegar até o necromancer!

Arrow – Vai, Margot, manobra evasiva 37!

Margot vestiu um vestido e começou a rebolar!

Arrow – Não, Margot! Essa é a manobra evasiva 38! “Seduzir os guardas de uma fortaleza para invasão!” Estou falando da 37! “Impulso para fugir de um circulo de esqueletos!”

Tiranir – Vocês passam o dia inventando manobras evasivas?

Arrow – Sim.

Tiranir – Tem alguém precisando de uma mulher...

Arrow – Quando precisamos, usamos a manobra evasiva 14.

Tiranir - ¬¬’

Margot – Vamos, Arrow!

Margot correu em direção á Arrow! Juntando as mãos, Arrow lançou Margot ao ar, fazendo com que ele passasse pelos esqueletos! Margot, livre, correu até o necromancer, mas foi parado por uma barreira!

Arrow – Merda! Margot! O cajado! Pegue o cajado!

Margot puxou o zíper e...

Arrow – Não esse cajado! O do necromancer!

Margot – Mas...Ele tá de robe! Vai ser complicado!

Arrow – Não aquele cajado! O cajado que ele está na mão!

Margot – Ah!!!

Tiranir – Eu, sinceramente, se estivesse numa sala trancada com o Margot, depois de uma meia hora conversando com ele, eu com certeza iria bater a cabeça nas paredes até morrer.

Arrow lançou uma flecha em direção ao necromancer! Formando uma barreira, ele parou a flecha. A distração fora um sucesso: Margot chegou por trás e deu um chute nas costas do necromancer, que deixou o cajado cair no chão!

Margot – Peguei! Há! Agora, vou destruí-lo!

Câmera lenta.

Arrow – Mããããããrgõõõõõõõõõt! Nãããããããõõõõõõõ!

Sesje – Sêêêêêüüüü îîîîmbêêêêêêcîîîîîl!!!!

Tarde. Margot deu uma espadada no cajado! A gema começou a brilhar, ela ia explodir!

Arrow – Já era!

Tiranir – Arrow, rápido, pegue sua flecha vermelha!

Arrow – Porque?

Tiranir – Confie em mim!

Arrow pegou a flecha. Tiranir recitou umas palavras e uma magia envolveu a flecha!

Tiranir – Atire na gema!

Arrow atirou e, formando um campo de força, a gema foi cercada. Ao explodir, o campo aumentou cerca de 10 metros.

Tiranir – Meu deus! 10 metros, mais ou menos! Isso equivaleria a 1 quilometro sem o campo! Graças a deus...

Os esqueletos caíram todos, voltando a ser somente um podre amontoado de ossos. O necromancer jazia no chão, desmaiado com o chute do Margot. Todos olharam para a anta. Arrow se perguntava “ Como eu agüento?”. Sesje batia na testa repetindo “Porque? Porque?”. Tiranir se perguntava se matava o infeliz ou não. Margot veio, todo imbecil, correndo com um sorriso pra lá de babaca para o grupo.

Margot – Matei! Matei! Woo Hoo!

Arrow - ¬¬’

Margot – O que?

Sesje - ¬¬’[2]

Margot - ????

Tiranir - ¬¬’ [3]

Margot – O que houve?

Sesje – Arrow...Tem certeza de que é mais seguro irmos com o Margot vivo?

Margot – O que?! Ah, mais é claro que ele tem cer...

Arrow – Acho que não!

Margot - ¬¬

Tiranir – Alguém tem alguma parede?

Margot – Pra que?

Tiranir – Pra eu bater a cabeça até morrer. Puta merda!

Margot – É mais fácil bater no chão. Dã!

Tiranir – Perai...O Margot fez dã pra mim?

Sesje – Não importa! Agora, fudeu! A gente podia ter morrido! Imagine se Tiranir não estivesse aqui? Agora, nem contra Gillius podemos usá-la! Pqp! Vai a merda, Margot!

Margot – Mas...

Arrow – Cala a boca! Vamos logo pegar uma caravana e cruzar o continente...

Margot – Tá...Mas saibam que, sem mim, todos vocês se tornariam esqueletos.

Nenhum deles respondeu. Apenas seguiram o caminho, irritados, atrás de um barco. Encontraram um, velho, mas ainda dava pra usar. Cabiam exatamente quatro pessoas para quatro remos. A travessia seria longa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sladeguerreiro.blogspot.com
Steve
Admin
avatar

Mensagens : 354
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Sex Dez 07, 2007 12:00 pm

Citação :

Os esqueletos surraram a mulher até a morte! Após isso, lhe arrancaram toda a carne, fazendo o quarteto quase vomitar. Sobrava só o esqueleto que, sobre uma magia azul, adquiriu movimentos!
Hmm... Peraí! O quarteto ficou vendo os esqueletos surrarem a mulher de braços cruzados? Isso tira um pouco da verossimilhança da estória...


Citação :
Sesje brincava de Lego com os esqueletos
Adorei essa "metáfora". Very Happy


Citação :
Arrow – Vai, Margot, manobra evasiva 37!

Margot vestiu um vestido e começou a rebolar!

Arrow – Não, Margot! Essa é a manobra evasiva 38! “Seduzir os guardas de uma fortaleza para invasão!” Estou falando da 37! “Impulso para fugir de um circulo de esqueletos!”

Tiranir – Vocês passam o dia inventando manobras evasivas?

Arrow – Sim.

Tiranir – Tem alguém precisando de uma mulher...

Arrow – Quando precisamos, usamos a manobra evasiva 14.

Tiranir - ¬¬’

Margot – Vamos, Arrow!
Essa, na minha opinião, foi a parte mais genial do capítulo... =)



Citação :
Tiranir – Eu, sinceramente, se estivesse numa sala trancada com o Margot, depois de uma meia hora conversando com ele, eu com certeza iria bater a cabeça nas paredes até morrer.
Releia essa fala com cuidado. Ficou estranho, não? Você, além de repetir o "eu"; usou "sinceramente" e "com certeza" com uma idéia de ênfase. Ficou estranho. Ou usasse um ou usasse outro...



Citação :

Tiranir – Meu deus! 10 metros, mais ou menos! Isso equivaleria a 1 quilometro sem o campo! Graças a deus...
10... Evite isso. Escreva por extenso. Dez. Fica "esteticamente" melhor. Very Happy



Citação :
Tiranir – Perai...O Margot fez dã pra mim?
Aqui, seria melhor o "dã" entre aspas. Assim:

Citação :
Tiranir – Perai...O Margot fez "dã" pra mim?
O leitor consegue entender melhor a idéia que você quer passar.





Olha, esse foi um dos capítulos que eu mais critiquei, e "catei piolho". Mas, isso não quer dizer que ele esteja ruim; muito pelo contrário, é um dos melhores que eu já li.

Flw'z!

P.S.: Tem algo errado com a minha letra! o_O
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://stevebardo.blogspot.com
Slade

avatar

Mensagens : 258
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Dom Dez 23, 2007 11:02 am

Chapter Six – Discoverys.

Os quatro remavam rumo á norte. O grupo ainda estava tenso, e, principalmente, nervoso com Margot. Este seguia extremamente chateado com o resto do grupo, especialmente com Arrow.

Arrow – Quando tempo até chegarmos em Zeon?

Sesje – Não deve demorar muito. Uns...Dois dias. Deve ter uma ilha por aqui, se não me engano. Podemos achar um barco melhor.

Tiranir – Você chama isso aqui de barco?

Margot - ...

Arrow – O que foi?

Margot – Nada...

Tiranir – Nada é o que você tem na cabeça.

Margot - ...

Arrow – Margot...

Sesje – Esquece, Arrow. Devemos chegar na ilha...Ah, chegamos! Olhem!

Uma ilha se encontrava a vista. Não era muito grande, nem muito pequena. A praia se encontrava a poucos metros, e havia vários barcos ancorados. Mas...Não eram barcos quaisquer. Eram...

Arrow – Barcos de orcs!

Tiranir – Essa não!

O quarteto fantástico parou o “barco” na praia. Correram em direção ao centro comercial da ilha. Na praia, haviam bastantes coqueiros, e, no meio, um caminho feito de terra. Seguindo o caminho, eles chegaram no centro: O chão era feito de pedras, e um circulo com vários lojas na circunferência e um chafariz no centro Em frente ao circulo, em linha reta, mais lojas. No fim, um altar. Um templo. Uma estatua enorme. Mas essa beleza angelical da ilha não estava nos trinques. Estava tudo destruído: As lojas, queimadas. O chafariz estava todo quebrado, o templo, em pedaços. Os corpos tomavam conta do lugar. Mas orcs também estavam mortos, sinal de que ocorreu a resistência em vão. Mas os rugidos dos orcs e o fedor continuavam no local!

Margot – No templo!

Sesje – Se o Margot falou, então, eles devem estar por aqui, menos no templo!

Margot - ¬¬'

O chão começou a tremer! Do templo, saíram orcs! Uns 100! O pior veio depois: Quebrando as paredes e portões do templo, dois trolls!

Margot – Titia, que bom te ver!

Arrow – Cala a boca, Margot! É um troll!

Margot – Exato!

Arrow – Seu burro!

Margot – Aaaah! Eu cansei de todos me chamaram de burro! Desde pequeno, quando eu falava que dois mais dois era igual a peixe, até hoje! Já chega! Querem saber? Se vocês são tão espertos, matem eles! Eu espero aqui!

Arrow – Mas, Margot...

Tiranir – Esqueça! Vamos!

Sesje – Certo!

Arrow - ...

Arrow pegou três flechas vermelhas e lançou nos orcs! Tiranir usou seu escudo bumerangue, assim como Sesje fez com seu machado. Após seguidas flechadas e bumerangadas, os orcs deitaram todos, e os trolls vinham para cima!

Arrow – Vamos, Margot, manobra evasiva...

Margot – Nº vai se fuder! Não vou!

Tiranir – Esquece, Arrow! Ele acha que "vai se fuder" é numero! Vamos!

Os trolls vieram com maças nas mãos. Quando se aproximaram, Arrow, numa manobra surpreendente, se esquivou por entre as pernas do troll, e escalou as costas do troll. O troll se debatia, mas Arrow se segurava. Chegando a cabeça, Arrow enterrou duas flechas vermelhas na cabeça do troll, que, ainda agüentando, tirou Arrow de sua cabeça. Nas mãos dos troll, Arrow lançou uma flecha azul em cada um de seus olhos, que, congelando, cegaram o troll. Sesje pulou e arrancou a cabeça do troll!

Tiranir – Excelente, gen....Uuuuuuuuh!

O troll deu uma porrada na parte lateral da cabeça de Tiranir, que voou contra uma das lojas!

Sesje – Tiranir! Droga!

O troll correu e pegou Sesje com uma de suas mãos, o apertando!

Sesje – Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!!!!!!!!!!!!!!!

Arrow – Sesje! Margot, ajude!

O troll correu em direção a Arrow, que recuava. Margot, de cabeça baixa, apenas observava! O troll, enfim, conseguiu encurralar Arrow, e o pegou!

Arrow – Aaaaaaaaaah! Margot, por favor!

Margot - …

Arrow – Por favor, me perdoe! Nós não tínhamos nenhuma intenção de ofendê-lo!

Sesje – Bem, na verdade, não é bem assi....

Arrow – Calado!

Margot – Vocês só me chamam de burro, incompetente, e etcetera! Vocês não me valorizam!

Arrow – É obvio que valorizamos! Sem você, estaríamos...Bem, estaríamos...

Sesje – Mais seguros.

Arrow – Fica queito! Margot...Estariamos mais sérios. Você...traz diversão para nós. Vocês nos alegra. Você é um exímio guerreiro, e um amigo fiel. Eu nunca iria desprezar você.

Margot abaixou a cabeça. Começou a lembrar das vezes que fazia merda, e Arrow consertava. Das vezes que se divertiam juntos quando crianças roubando maçãs das quitandeiras. Das missões, do sofrimento para entrar na Hunters, quando deu seu....ombro quando Bow morreu para Arrow.

Arrow e Sesje – AaaaaaaaaaaaaaaaaaaHhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Margot – Gente...

Arrow – O que?

Margot – Eu queria dizer que...

Sesje – Diz depois! Mata essa porra desse troll!

Margot correu e, com sua espada, cortou os braços do troll e, em seguida, abriu-lhe o estomago, arrancando-lhe as tripas! Arrow e Sesje estavam á salvo.

Arrow – Margot...

Margot – Não, não precisa dizer. Eu te perdôo.

Arrow – Eu ia dizer que tem uma aranha no seu pescoço, mas, foda-se então.

Margot – O que? Aaaaaaah! Uma aranha!!!

Arrow riu. Sesje foi socorrer Tiranir.

Tiranir – Ai...

Sesje – Está tudo bem com você?

Tiranir – Sim, está. Nossa...Doeu muito.As tias do Margot são sinistras. Me diz...O que aconteceu depois que eu tomei essa pancada?

Sesje – Bem...O troll nos pegou, e Margot caiu em si e nos salvou.

Tiranir – Ah, que bom...Eu gosto dele, mas gosto mais ainda de tirar sarro.

Sesje – Não precisa ser formal, essa é uma historia feita por um maníaco de 14 anos.

Tiranir – Tá certo. Eu considero aquele filho da puta, mas é mais foda ainda zoar a cara daquele merdinha.

Sesje – Isso! Perfeito!

Tiranir – Falei igual um serial killer de criancinha.

Sesje – Exato!

Arrow – Tiranir! Está melhor?

Tiranir – Como se a tia do Margot fosse me machucar.

Margot – Se fosse a minha tia, você já estaria morto. Só o bafo dela fede mais que a xana da...

Todos (em coro) – Mãe do João Cláudio.

Tiranir – Bem...Estive pensando. O que será que tem naquele templo?

Margot – Coisa de valor.

Arrow – Isso não é obvio?

Margot – Depende.

Arrow – Como assim depende?!

Sesje – Voltamos aos véééééélhos tempos...

O quarteto se dirigiu até o templo. O templo era amplo, mas estava destruído. As estátuas despedaçadas, sangue, muito sangue.

Tiranir – Acho que é bem difícil ter sobrado algo de valor...

Sesje – Ainda assim, vamos entrar.

Ao entrarem, viram a triste cena: Alguns sarcófagos, provavelmente para enterrar pessoas importantes. Mas...Parece que não haverá sarcófagos suficientes: o cenário é enjoativo. Pessoas mortas com a carne pra fora, e o cheiro de sangue intensificou. Foi aí que...

??? – Aaaah...

Tiranir – O que foi isso?

Margot – Alguém falou "Aaaah"!

Tiranir – Jura?

Margot – Sei lá ué...

Arrow – Ignore, Tiranir. Vamos seguir o som!

Seguindo o som, eles chegaram no final do templo, e viram: Um homem, cabelo preto e espetado, roupas de caçador, estava estirado no chão...

Arrow – Ali! Vamos ajudá-lo!

Homem – Não...Pra mim, já é tarde...

Tiranir – O que aconteceu?

Homem – Eu vim...Do continente de Zeon...

Sesje – É para onde estávamos indo!

Homem – Eu vim como missionário do monge que cuida da...pedra...branca.

Sesje – O que? Você é subordinado de Rytos?

Homem – S...Sim...

Sesje – Então, você deve ser...

Homem – Meu nome é Adarorg.

Sesje – Eu sabia!

Arrow – Como assim?

Sesje – Rytos é um dos monges que restou de seu clã, conhecido como Huhia. É um clã composto por monges, mestres na arte do combate corpo-a-corpo. Porém, Rytos foi o único que conseguiu se tornar um monge perfeito, conseguindo aprender a sua suprema técnica, o combo de Asura. Ele só o usou uma vez, e eu vi...

Arrow – Viu? Foi na luta contra...

Adarorg – Gi...llius. Então, vo...cê deve ser...Sesje!

Sesje – Sim, sou eu.

Adarorg – Que hon...ra.

Sesje – Grato. Então, Arrow, lembra quando eu lhe disse que as gemas foram motivo de guerra? O clã Huhia entrou nessa guerra. Mas não por cobiça, e sim, por querer manter a paz. Após as intensa guerras, as esferas foram divididas:

A negra da escuridão ficou sobre posse de Gillius.
A azul da água ficou sobre posse do pai de Tiranir.
A verde da natureza ficou sobre posse dos elfos, mas depois, trocou-se pela amarela do relâmpago com os anões, que tinham possa dessa. Como Gillius já tem a verde, os anões devem estar extintos, sendo eu o único vivo, e os elfos, devem estar cuidando da amarela.
A vermelha do fogo ficou com orcs, ou seja, Gillius também já a tem.
A roxa ficou com os homens, que queria usá-la para multiplicar o ouro. Como o líder dos humanos foi corrompido por Gillius, ele já tem a roxa.
E a branca da vida, ficou com Rytos. Não com o clã, e sim com Rytos.

Sesje – O que me leva a crer que os elfos ainda resistem. Rytos é extremamente forte, duvido que Gillius tenha conseguido a branca. Agora, nós precisamos achá-lo!

Arrow – Sesje...Se você sabia aonde estava a branca, porque não disse logo? Porque iríamos atrás da amarela, se a branca é mais vital?

Sesje – Aaaah...Arrow! Bem...Só me lembrei agora de Rytos! Hahahaha, que descuido meu!

Arrow – Ah, sei.

Arrow (pensando) - ...

Adarorg – Aaaaah * Cuspida de sangue*

Sesje – Adarorg!

Adarorg- Sesje...Na guerra...Rytos usou o combo de Asura, e você conseguiu aprisionar Gillius depois disso, certo?

Sesje – Sim...Foi isso.

Todos escutavam atentos.

Adarorg – Eu, vim como missionário aqui para um encontro com um outro elfo, missionário do dono da esfera do relâmpago...Não sei como, mas os orcs souberam desse encontro, e vieram aqui, e mataram a todos. Veja, ali no canto, está o elfo morto...

Todos olharam, e viram, um esbelto elfo loiro de cabelos longos morto, no chão.

Adarorg – Acredito que aja um espião...Um traidor...Nisso tudo. E a mensagem chegou errada, pois eles só viriam aqui se nós estivéssemos com as esferas...Eu peço, por favor...Matem...Gi...llius...

Adarorg deixou esse mundo. O quarteto fez um silencio em homenagem á eles...

Adarorg – Bem...

Todos – Aaaaaaaaaaaaaaaah! Morto-vivo!

Adarorg – Acalmem-se...Eu só queria dizer...que vocês podem usar meu barco...e...Aaaaaaah!

Pronto, agora ele morreu.

Os quatro saíram de templo...

Tiranir – Um traidor...

Sesje – Quem será?

Margot – Será que há mesmo um traidor?

Arrow – Não, Margot, os orcs vierem armados para matar geral, mobilizarem trolls para cá justamente no dia do encontro foi coincidência!

Margot – Cacete!

Arrow – O que foi?!

Margot – Olha o barco!

Arrow olhou, assim como Tiranir e Sesje. O barco era enorme, tipo o do Davy Jones do Piratas do Caribe.

Tiranir – Cacilda!

Sesje – Que sorte demos!

Os quatro subiram no barco...

Sesje – Bem, parece que aqui tem mantimentos, algumas flechas para você, Arrow, e outras coisas. Perfeito! Vamos para Zeon!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sladeguerreiro.blogspot.com
Steve
Admin
avatar

Mensagens : 354
Data de inscrição : 09/11/2007
Idade : 25
Localização : Croghan

MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   Dom Dez 23, 2007 11:57 am

Ok, seu revisor oficial de textos está aqui. Ainda acho que deveria ser remunerado por isso, maaas...

Brincadeira. Wink


Citação :
Os quatro remavam rumo á norte.
Ao. Ao norte. Por via das dúvidas, eu coloquei as duas frases no word, e ele indicou que as duas estavam corretas. De qualquer jeito, ainda acho que o melhor é ao.


Citação :
Uma estatua enorme.
Estátua. Acentuação. Very Happy


Citação :
Mas orcs também estavam mortos, sinal de que ocorreu a resistência em vão. Mas os rugidos dos orcs e o fedor continuavam no local!
Mas, mas... Muito mas.


Citação :
Se o Margot falou, então, eles devem estar por aqui, menos no templo!
Segunda vírgula desnecessária...


Citação :
Arrow – É obvio que valorizamos! Sem você, estaríamos...Bem, estaríamos...

Sesje – Mais seguros.
Eu ri! xD


Citação :
Margot – Depende.

<...>

Margot – Sei lá ué...
É impressão minha ou o Margot foi inspirado em mim?! >.<



Citação :
Acredito que aja um espião...Um traidor...Nisso tudo.
Puta que pariu eu já te disse isso.

Aja = verbo agir.
Haja = verbo haver

Nesse caso, seria haja.




Bem, o capítulo, em si, está foda! xD

Continue melhorandoo...


bounce
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://stevebardo.blogspot.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: HUNTERS - THE GUILD   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
HUNTERS - THE GUILD
Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Trio Mais Louco & Membros Honorários :: Contos-
Ir para: